Tendencias

Como prevenir um ciberataque?

Os ciberataques explodiram com a crise sanitária. Segundo as estatísticas da Google, o número de sites falsos que desejam capturar informações de  usuário já chega perto de dois milhões. Conheça 10 boas práticas de segurança.

Os especialistas dizem que o cibercrime aumentou 600% durante a pandemia. Perante tais números alarmantes, as empresas têm vindo a investir cada vez mais recursos na prevenção e deteção dos ciberataques no menor tempo possível. Segundo o relatório Hiscox 2021 Cyberpreparation, as empresas já estão a dedicar 21% do seu orçamento de TI aos programas de segurança informática, o que equivale a um crescimento de 63%.

As boas noticias é que, segundo o Global Cybersecurity Index, da União Internacional das Telecomunicações, Portugal subiu na classificação deste índice em relação ao relatório anterior, passando a estar no 14.º lugar no ranking global (antes era 42.º) e no 8.º lugar no ranking regional (Europa) (25.º no relatório anterior), destacando-se a boa pontuação obtida no critério da sensibilização, formação, treino e educação para a cibersegurança.

Nesse cenário, ter um bom sistema e as ferramentas de proteção necessárias contra um ataque informático é tão importante quanto saber reagir a tempo a um incidente que afete a segurança de TI da sua empresa. Sugerimos as seguintes 10 boas práticas para melhorar a proteção de dispositivos e a segurança das informações contra os ataques cibernéticos.

 

1. Use um antivírus para analisar todos os arquivos e downloads suspeitos. Deve manter esse software sempre atualizado e operativo.

2. Mantenha o sistema operativo, o browser de navegação e os aplicativos sempre atualizados com a última versão para evitar vulnerabilidades.

3. Use passwords fortes e diferentes para proteger as suas contas. Se possível, use a verificação em duas etapas ou outro fator de autenticação.

4. Desconfie de anexos suspeitos, links para descarga ou promoções muito atraentes. A maioria dos ataques informáticos pode ser detetado usando o bom senso.

5. Use apenas sites seguros com https e certificado digital e use o modo de navegação anónimo quando não quiser evitar que se conheça os sítios por onde navegou.

6. Descarregue aplicativos ou software legítimo, apenas de sites oficiais, para não correr o risco de ser infetado por malware. No caso dos aplicativos, lembre-se de fornecer apenas as permissões essenciais ao seu funcionamento.

 7. Evite conectar-se a redes Wi-Fi públicas ou desconhecidas, principalmente quando tiver que partilhar informação confidencial, tal como os dados bancários. Caso necessite estar online para resolver alguma emergência, procure usar uma VPN (Virtual Private Network).

8. Não partilhe as suas informações pessoais com nenhum estranho, nem as publique ou guarde em páginas ou serviços não confiáveis.

9. Faça cópias de backup frequentes e em mais do que um dispositivo para minimizar o impacto de um possível ataque cibernético.

10. Contrate um seguro contra os ciberataques. Esta é uma das melhores formas de melhorar a cibersegurança do seu negócio, sobretudo agora que o RGPD (Regulamento Geral de Proteção de Dados) está em vigor.