Tendencias

Desconexão digital: o conceito da moda

O conceito de “transformação digital” tem vindo a ser usado abundantemente em todos os relatórios, eventos e seminários relacionados com a tecnologia. Agora o mundo parece ter acordado para a “desconexão digital”. Saiba em que consiste e porque é importante.

No atual contexto social onde a tecnologia se tornou a protagonista em todos os aspetos das nossas vidas, os especialistas têm vindo a alertar para a importância de um conceito aparentemente contraditório: o da “desconexão digital”. Esta nova “palavra da moda” procura adicionar alguma moderação à necessidade imperiosa e urgente de “transformação digital”, da qual tanto se tem falado no mundo empresarial.

Os dados dos especialistas demonstram que os locais de trabalho vivem uma dependência excessiva da tecnologia e da chamada “hiperconectividade”. Segundo um estudo recente da Organização Mundial do Trabalho (OMT), 36% dos profissionais estão a trabalhar mais de 48 horas semanais devido ao aumento do uso de tecnologia. Segundo os autores do estudo, o uso abusivo da tecnologia conduz ao stress e à ansiedade, devido à crescente quantidade de informações que temos de reunir e processar. Embora não haja duvidas que a tecnologia tem desempenhado um papel fulcral na otimização dos processos de trabalho, a verdade é que também está a impedir-nos de conciliar a vida profissional e pessoal. O problema de fundo é que todos sentimos cada vez mais dificuldade em “desconectar” e isso, segundo a OMT, reflete-se no estado mental, na saúde e qualidade de vida das pessoas.

Um outro estudo recente realizado pela InfoJobs, afirma que 67% dos trabalhadores veem os e-mails e atendem as chamadas fora do horário de trabalho, enquanto 31% dizem que “desligar dos assuntos laborais” se tornou ainda mais difícil com o teletrabalho. Ou seja, a pandemia tornou a nossa vida ainda mais digital e essa tendência obriga-nos a encontrar novos mecanismos que favoreçam a desconexão digital.

 

O que é afinal a desconexão digital? 

Segundo o Regulamento Geral da Proteção de Dados (Lei GDPR.PT) é direito de todo o trabalhador ver garantido, fora do seu horário de trabalho, o respeito pelo seu tempo de folga, licenças ou férias, assim como o direito à sua privacidade pessoal e familiar. Na prática, porém, tais garantias raramente são cumpridas.

Os benefícios mais evidentes da “desconexação digital” para o trabalhador e, em consequência, para as organizações, são os seguintes:

  • Aumentar a produtividade
  • Maior conciliação de trabalho e lazer
  • Capacidade de priorizar as tarefas
  • Mais tempo para descansar
  • Melhor saúde e qualidade de vida

 

Como desconectar: dicas práticas 

  • Respeite os horários. A comunicação com os outros membros da sua equipe deve ocorrer dentro da jornada de trabalho laboral. Evite contatá-los antes das 8 da manhã ou depois das 6 da tarde.
  • Encontros. Não agende reuniões fora do horário de trabalho ou perto do final do dia.
  • Urgente vs. importante. Ao sair do trabalho, desligue o telemóvel ou limite o seu uso. Se houver um assunto realmente importante, claro que deverá manter-se conectado. Mas essa deva ser a exceção e não a regra. Pergunte a si mesmo até que ponto o assunto merece que responda imediatamente a um e-mail, chamada ou mensagem. O urgente nem sempre é importante.
  • Feche o laptop quando terminar o dia de trabalho. O uso exclusivo dos dispositivos da empresa para as questões de trabalho, é algo benéfico para o descanso. Resista à tentação de o usar para outros fins, caso contrário acabará inevitavelmente por verificar a sua caixa de correio, não chegando a desconectar.
  • Otimize o seu tempo. Evite distrações, reuniões intermináveis e perdas de tempo desnecessárias durante o dia de trabalho. Isso irá ajudá-lo a otimizar o tempo que gasta nas tarefas que realmente acrescentam valor. Dessa forma evitará que se sinta culpado por deixar trabalhos pendentes e acabe por os levar para casa.
  • Feriados e férias. Ative o “out of office” deixando sempre uma pessoa de contato.