Parceiros

Brighten: “O Sage X3 é a solução adequada ao nosso tecido empresarial”

A Brighten, cuja origem remonta a 1998, é uma empresa com a missão de simplificar o negócio dos seus Clientes, focada em resolver os desafios reais da indústria através das melhores soluções tecnológicas “Consideramos que o Sage X3 tem todas as condições para ocupar uma fatia significativa da quota de mercado dos ERP em Portugal”, defende André Coutinho, Managing Partner.

A Brighten conta mais de 150 Clientes espalhados pelo mundo e exporta 65% do seu negócio para o mercado europeu. Conta com cerca de 100 consultores que oferecem a combinação certa entre conhecimento de indústria e tecnologia, seguindo todas as metodologias comprovadas para fazer qualquer projeto “on-time”, “on-quality” e acima das expectativas – com a flexibilidade e agilidade que permite estabelecer parcerias de longo prazo com os Clientes.

A atual administração assumiu a gestão da Brighten em 2015, na sequência de um processo de aquisição e fusão de uma empresa com um projeto semelhante, mas a parceria da Brighten com a Sage tem já alguns anos.  André Coutinho, Managing Partner da empresa (funções que partilha com o seu colega Jorge Carvalho), explica que se tratou de uma decisão estratégica que resultou de duas observações: “por um lado, existia um grande gap entre a cobertura funcional e geográfica entre as soluções nacionais e algumas das software houses internacionais, que o produto Sage X3 preenchia na perfeição; e, nesse contexto, sentimos que era uma solução adequada aos desafios e realidade do tecido empresarial português, constituído sobretudo por pequenas e médias empresas”.

 

Sage X3 e Sage XRT Treasury  são as principais soluções

André Coutinho explica que as principais soluções Sage que a Brighten implementa são, sobretudo, baseadas na “oferta enterprise” da marca, nomeadamente o ERP Sage X3 e o Sage XRT Treasury. Hoje, o negócio gerado pelas soluções Sage na Brighten, nomeadamente serviços e licenças, corresponde a 25% do volume de negócios total. 

“Nós trabalhamos com Clientes que procuram simplificar os seus negócios, que buscam um Parceiro externo para otimizar os seus processos e veem a tecnologia como um driver da transformação. Isto implica, em muitos casos, empresas com uma determinada maturidade, estrutura, dimensão e – acima de tudo – visão estratégica”, explica o Managing Partner.

“Consideramos que o Sage X3, em particular, tem todas as condições para ocupar uma fatia significativa da quota de mercado dos ERP em Portugal”, defende André Coutinho. É uma solução flexível, de elevada usabilidade, totalmente baseada na web, com uma grande cobertura funcional e, por ser uma solução global, permite acompanhar os Clientes nos seus processos de internacionalização.”

André Coutinho, que, depois de 7 anos de experiência como consultor, iniciou o seu primeiro projeto de consultoria enquanto empreendedor em 2009, tem uma visão muito clara da evolução futura do negócio onde a Brighten se insere: “Cada vez mais, os Clientes irão procurar soluções que enderecem os desafios dos sectores em que se enquadram e, como tal, é importante garantir a verticalização e a capacidade de extensão do produto para além das funções tradicionais.” 

Isto é um desafio para os Parceiros, mas também para a Sage, defende, “que terá de continuar o caminho já iniciado de ‘abrir’ o X3 (através de APIs) e disponibilizar uma framework de desenvolvimento que permitam uma construção de soluções verticais de uma forma mais nativa e integrada.”

 

Saiba mais sobre a Brighten aqui