Clientes

Universidades Lusíada “Temos uma relação com a Sage que vai além de mero fornecedor–cliente”

As Universidades Lusíada encontram-se a desenvolver um projeto de implementação da solução Sage 100cloud para controlo das áreas de gestão de ativos, contabilidade, pessoal e faturação. “Os principais benefícios que pretendemos alcançar são a flexibilidade e segurança na utilização da informação e a adaptação às necessidades recentes de e-government”, diz Miguel Guerreiro.

A atual solução utilizada pelas Universidades Lusíada funciona através de uma API desenvolvida em conjunto com a Sage e com o Departamento de Sistemas de Informação da Universidade, a qual permite que o ERP de gestão académica, desenvolvido internamente, funcione em parceria com as soluções Sage, dando assim cumprimento às necessidades de gestão, contabilísticas e fiscais.

Miguel Guerreiro, assessor do Presidente do Conselho de Administração e coordenador da área financeira da Fundação Minerva [entidade gestora das Universidades Lusíada Lisboa e Norte, esta com polos no Porto e em Vila Nova de Famalicão], explica que a solução atual tem algumas limitações, que se prendem com a integração da informação entre os diversos módulos e aplicativos utilizados para gestão de todos os recursos.

As Universidades Lusíada utilizam um sistema de Business Intelligence criado internamente, o qual já “convive” com muita informação solicitada aos sistemas Sage. No entanto, após consulta ao mercado, foi decidido avançar para uma solução que inclui a gestão de ativos e que mais tarde passará as áreas da contabilidade e de pessoal para a nova solução.

 

A caminho da integração total

“Os benefícios ainda não são visíveis, pois estamos numa fase de migração para o novo sistema”, explica Miguel Guerreiro. “Vamos iniciar o processo pela gestão de ativos, para depois passarmos as áreas da contabilidade e de pessoal para a nova solução. A faturação e a integração com o ERP interno serão realizadas numa fase posterior. Os principais benefícios que pretendemos alcançar são a flexibilidade e segurança na utilização da informação e a adaptação às necessidades mais recentes de e-government”, conclui este responsável.

A decisão de optar pela Sage para esta nova fase, foi tomada após “uma análise de mercado, procurando soluções disponíveis já utilizadas por outras instituições idênticas às nossas”, diz Miguel Guerreiro, “mas o nível de integração atual das soluções em funcionamento, e a definição de uma arquitetura de sistemas completamente nova, obrigar-nos-ia a implementar um projeto com filosofia de funcionamento completamente diferente.”

“Além disso”, refere, “as Universidades Lusíada e a Fundação Minerva são parceiras Sage há vários anos, e a relação alcançada vai além de mero fornecedor–cliente. Nos ciclos de estudo das áreas da gestão a temos, as soluções Sage são utilizadas na formação dos estudantes, e há um apoio direto por parte da empresa aos melhores estudantes das três universidades. A formação revela-se atual e compatível com as melhores soluções do mercado”, conclui Miguel Guerreiro.