Notícias

Resultados globais da Sage no último ano fiscal

A Sage apresentou na Bolsa de Londres, os seus resultados relativos ao ano fiscal de 2019, que terminou a 30 de setembro, nos quais se destaca um forte crescimento nas receitas recorrentes e progressos na execução estratégica. A região Ibérica (Espanha e Portugal) cresceu 9% nas receitas recorrentes, tendo em conta o impulso significativo das migrações para as soluções Sage 50cloud e Sage 200cloud.

Principais destaques:

  • Margem operacional orgânica em conformidade com as expetativas
  • Evolução na execução da estratégia da empresa no ano fiscal 2019 (out18-set19) que se traduz num impulso positivo para o arranque do ano fiscal de 2020
  • As previsões para o ano fiscal 2020 refletem um foco no crescimento das receitas recorrentes e na Sage Business Cloud
  • A transição para o modelo de receitas por subscrição explica a redução nos lucros do modelo tradicional de licenciamento

 

Resultados financeiros

  • As receitas orgânicas totais foram de 2.059 milhões de euros (crescimento de 5,6%) com um crescimento de 10,8% das receitas recorrentes (1.310 milhões de euros) suportado por um crescimento de 29,4% das receitas por subscrição de software (1.134 milhões de euros) e por uma redução de 17,9% das receitas de SSRS (288 milhões de euros) e de 3,0% das receitas por processamento (9 milhões de euros).
  • O forte crescimento das receitas recorrentes (10,8%) e o crescimento de 12,6% do ARR (Receitas Recorrentes Anualizadas) refletem o foco na atração de novos Clientes e na migração dos atuais Clientes para o modelo de subscrição e para a cloud. Destaque para o crescimento significativo das receitas recorrentes no Norte da Europa e na América do Norte com 16% e 12%, respetivamente.
  • Para além disso, a redução das receitas derivadas dos modelos de licença tradicional (SSRS) em comparação com o ano passado, reflete a forte transição em curso para o modelo de subscrição.
  • O resultado operacional orgânico de 488 milhões de euros (23,7% em comparação com 28,8% no ano fiscal 2018) reflete o aumento do investimento para acelerar a execução estratégica, combinado com um aumento da compensação variável dos colaboradores, estando em conformidade com o sólido desempenho comercial e o compromisso da empresa com o sucesso dos seus colaboradores.

Evolução positiva na execução da estratégia

O investimento no ano fiscal de 2019 teve como resultado um progresso significativo na execução estratégica para otimizar o portfólio na Cloud e o foco os Clientes e Colegas:

  • Sage Intacct, a solução cloud líder no segmento médio, foi lançada na Austrália e no Reino Unido em 2019, com novos planos para o lançamento na África do Sul em 2020.
  • A Sage investiu no Sage Accounting no ano fiscal de 2019 e irá lançar uma nova versão cloud mais funcional em 2020.
  • A Sage anunciou também as aquisições da AutoEntry, empresa especialista na automatização de dados, e da Allocate.AI, uma tecnologia que permite a automatização do controlo de tempo, da planificação de projetos e da distribuição de recursos, para melhorar a Sage Business Cloud.
  • A reformulação da organização proporcionou uma visão de negócio mais centrada no Cliente, servindo melhor as pequenas e médias empresas, com diversas promoções internas dos membros do Comité Executivo.

 

Medidas Alternativas de Desempenho (APMs) FY19 FY18 Variação
APM Financeiros Orgânicos
Receitas orgânicas totais 2.059 M € 1.949 M € + 5,6%
Receitas orgânicas recorrentes 1.310 M € 1.650 M € + 10,8%
Margem operacional orgânica 488 M € 560 M € – 13,0%
% Margem operacional orgânica 23,7% 28,8% – 5,1%
KPIs
Receitas recorrentes anualizadas 1.904 M € 1.690 M € + 12,6%
Taxa de Renovação em Valor 101% 101% 0%
% Penetração de subscrição 55% 45% + 10%
% Penetração Sage Business Cloud 48% 29% + 19%
Métricas FY19 FY18 Variação
Receitas 2.188 M € 2.086 M € + 4,9%
Resultado operacional 432 M € 483 M € – 10,5%
% Margem operacional 19,7% 23,2%  -3,4%

Nota: Como resultado do arredondamento ao longo deste documento, é possível que as tabelas não sejam convertidas e as percentagens alteradas não sejam calculadas com precisão.

 

O progresso na execução estratégica demonstra:

  • Forte crescimento (12,6%) das receitas recorrentes anualizadas (ARR) de 1.904 milhões de euros, o que reflete um aumento crescente das receitas recorrentes do negócio.
  • As receitas recorrentes representam 86% das receitas totais (FY18: 82%) com 55% de penetração do modelo de subscrição de software (FY18: 45%);
  • O Sage Business Cloud e os produtos com potencial para migrar registaram um crescimento recorrente das receitas de 13% com uma taxa de penetração do Sage Business Cloud de 48% (FY18: 29%), o que indica a evolução contínua na transição para soluções conectadas à cloud e soluções nativas na cloud.
  • A taxa de renovação em valor mantém-se sólida com 101% (FY18: 101%), o que demonstra a força da base de Clientes existente.

Steve Hare, CEO da Sage, declarou:

“Estamos muito satisfeitos com o crescimento das receitas recorrentes no ano fiscal FY19. Entramos no novo ano com energia, com um crescimento contínuo do ARR, o que nos permite avançar mais rápido do que o esperado na nossa transição para a Sage Business Cloud. Também evoluímos significativamente na nossa execução estratégica, particularmente no desenvolvimento e implementação da nossa oferta na cloud e na remodelação do nosso portefólio. Vamos continuar a dar prioridade ao crescimento das receitas recorrentes de alta qualidade. O nosso sólido desempenho e o progresso contínuo para nos transformarmos numa grande empresa SaaS permitem-nos avançar com confiança.”