Parceiros

Amaral & Fernandes: “Sage permite diferenciação face à concorrência”

A Amaral & Fernandes nasceu da necessidade de criação de plataformas mais eficientes de apoio informático vocacionadas para a gestão e consultoria. A empresa de Viana do Castelo, com mais de 500 clientes ativos, conta com a experiência de mais de duas décadas no mercado nacional.

Luís Amaral, fundador e sócio gerente da Amaral & Fernandes, localizada em Areosa, distrito de Viana do Castelo, iniciou a sua atividade empresarial em 1998, com a denominação social “Amaral Informática” e, em 2001, constituiu a sociedade que perdura até hoje como “Amaral & Fernandes, Lda.”

O projeto teve início após a experiência profissional do seu fundador naquela que era, à data, uma das maiores empresas de informática na área do suporte técnico de hardware e software Sage, Microsoft e Unix, bem como software de gestão desenvolvido internamente.

Hoje, com formação em Informática e Gestão de empresas, lidera uma equipa de seis pessoas muito proativa e profissional e uma empresa que tem um parque de 500 clientes ativos e uma missão clara: “queremos ser a melhor empresa de serviços no distrito de Viana do Castelo, proporcionando aos nossos clientes padrões de excelência ao nível do serviço e colocando sempre em primeiro lugar a satisfação do cliente – 100% satisfação, zero reclamações e trabalho em equipa e melhoria contínua”, garante Luís Amaral.

 

Pensar de forma global para criar o pormenor

Como o seu fundador e responsável gosta de dizer, “a Amaral & Fernandes pretende ter uma abordagem nova: pensar de forma global para criar o pormenor”. A empresa dedica-se à implementação de sistemas de apoio informático, tais como software de gestão Sage, soluções de rede, equipamentos, assessoria informática e gestão de projetos.

A utilização e comercialização das soluções Sage começou ainda nos tempos da Infologia. Há 23 anos, Luís Amaral já utilizava e dava suporte técnico ao ERP Sage em todas as suas áreas de negócio, nomeadamente nas áreas da gestão comercial e administrativa. Nesse tempo, recorda, “as soluções de software existentes eram reduzidas e apresentavam poucos recursos ao nível de soluções para o cliente final/tecido empresarial e “a Sage [Infologia] era a única que apresentava a visão, funcionalidades, enquadramento e suporte mais profissional”.

A relação de proximidade também fez com que a divulgação e a marca se implementassem com mais naturalidade, “não esquecendo a relação humana entre a empresa e o Parceiro, tendo em conta a dimensão da software-house e a estratégia das empresas”.

A Amaral & Fernandes começou por apostar no ERP SAGE Next – que é agora a Sage 100cloud. Isto porque a maioria das empresas, há 20 anos, optava por ter a gestão comercial e administrativa internamente. Contudo, essa forma de estar e de trabalhar tem vindo a mudar, devido à mudança de gestão desses clientes: “hoje são os filhos recém-licenciados a gerir o negócio que antes era o dos pais”, explica Luís Amaral, “e a área da contabilidade tem vindo a sair da estrutura interna das empresas e a ser deslocada para os gabinetes da especialidade.”

 

Sage 50cloud é um produto de referência nacional

Luís Amaral atribui, em parte, à Sage a possibilidade de diferenciação dos serviços que a sua empresa presta aos clientes. “A complexidade da configuração criou uma diferenciação nos nossos serviços face à concorrência, em termos técnicos e de produto. Isto porque existem poucos consultores com capacidade técnica de informática, de conhecimentos fiscais, contabilísticos e de gestão capazes de implementar uma solução global nestas áreas com suporte a um ERP completo e integração online entre todas as aplicações.”

O responsável da Amaral & Fernandes salienta também a Sage 50cloud, “um produto de referência nacional e que passa uma imagem de credibilidade e de fácil utilização para uma pequena e média empresa na área da gestão comercial. Nasceu com base de uma marca de referência nacional, o “Gespos”, mas a oportunidade e inteligência da Sage deu continuidade à marca – é fácil de instalar, implementar e utilizar. São pontos fortes de que o utilizador final gosta e investe. E que, por isso, dificilmente coloca a opção de alterar o seu ERP.”

Já relativamente à nova solução para os gabinetes de contabilidade, Sage For Accountants, Luís Amaral tem uma visão um pouco mais cautelosa, porque é uma solução “que veio de alguma forma alterar todo o conceito dos gabinetes de contabilidade”, o que nem sempre é visto da melhor maneira pelos utilizadores mais velhos e mais habituados a outra lógica de funcionamento. “Mudar é mais complexo”, admite. “Contudo, a relação o custo-benefício da mudança está a ser ponderado e esta transição tem vindo a acontecer gradualmente.”

 

Pode saber mais sobre a Amaral & Fernandes aqui.