Tendencias

Wellbeing: funcionários e empresas saudáveis

Combinar pessoas saudáveis ​​com ambientes saudáveis ​​resulta em negócios saudáveis. Saiba porque respeitar esta equação é hoje mais necessário do que nunca.

Durante anos, todos ouvimos a seguinte evidência: “funcionários felizes fazem empresas mais produtivas”. Quando refletimos melhor sobre o tema, provavelmente pensamos em políticas elementares de recursos humanos com o horário flexível; os planos de conciliação entre a vida profissional e familiar; os programas de igualdade de género ou de diversidade no local de trabalho; os escritórios desenhados para promover a inovação, a criatividade e o trabalho em equipa, etc… A verdade é que o wellbeing corporativo vai um passo além.

Traduzido como “bem-estar no trabalho” envolve todas as técnicas de gestão de pessoas focadas em melhorar o bem-estar físico, emocional e social dos trabalhadores. O resultado? No mínimo, um maior comprometimento e alinhamento com os valores da empresa, menos absenteísmo, mais criatividade e, consequentemente, maior produtividade.

 

O colaborador do século 21

A sociedade tem vindo a mudar constantemente e, portanto, os anseios e aspirações das pessoas, o modo como elas encaram o trabalho e a maneira como se relacionam com as empresas, já não são os mesmos do século anterior.

Hoje as pessoas estão à procura de companhias que sejam pró-ativas na promoção dos valores que elas próprias defendem enquanto indivíduos (tais como a ética, justiça, ecologia, igualdade, responsabilidade social, etc) e respeitar esses princípios tornou-se uma peça central para atrair e reter os talentos das novas gerações. Segue-se o desafio de mantê-los motivados e alinhados com os objetivos de desempenho da empresa e isso significa, acima de tudo, investir mais no seu bem-estar físico, mental e emocional.

 

Iniciativas de bem-estar corporativo

Mostramos apenas algumas das iniciativas de wellbeing hoje mais populares:

  • Bem-estar físico: são programas desportivos dirigidos por coachs (treinadores e mentores) que incentivam os funcionários a introduzir o desporto na sua vida, através da criação de espaços para o exercício físico (ginásios ou campos para modalidades desportivas) ou terapias de relaxamento (spa, massagens, etc.) dentro das empresas; programas especiais para prevenir lesões ou recuperar a forma física ou para melhorar a qualidade de vida ou o envelhecimento ativo e, inclusivamente, a organização de torneios desportivos internos ou com outras empresas.
  • Hábitos e nutrição saudáveis: são programas educativos que visam sensibilizar o colaborador a incorporar novos hábitos alimentares, o monitoramento regular da sua saúde com programas personalizados de melhoria, a criação de menus saudáveis ​​nos refeitórios e de produtos naturais nas máquinas de venda automática, etc.
  • Bem-estar emocional: inclui realizar programas de redução do stresse, yoga, mindfulness, inteligência emocional, coaching individual e em grupo, etc.
  • Serviços médicos e jurídicos: consiste em prestar assistência médica através de um seguro de empresa ou proporcionar assistência legal aos trabalhadores quando necessário, por exemplo, para parar de fumar ou para atendimento psicológico.
  • Bem-estar social: são programas específicos destinados a melhorar as relações sociais e o trabalho em equipe, como a realização de sessões de convívio after-work e atividades de lazer e entretenimento fora do trabalho, ou para toda a família.