Opinião

Os gabinetes de contabilidade em 2019, por Jennifer Warawa, vice-presidente executiva de Partners, Accountants and Alliances da Sage

A profissão de contabilista passou por uma enorme transformação nos últimos anos, impulsionada pelo início e rápido desenvolvimento de tecnologias emergentes e pela mudança nas necessidades dos clientes. O ano de 2019 não será uma exceção.

Segundo um relatório recente da Associação da Indústria de Tecnologia da Computação, mais de metade dos profissionais no setor de tecnologia espera que esta indústria possa expandir-se rapidamente nos próximos dois anos. Os entrevistados mencionaram emergência de novas tecnologias e as novas necessidades dos clientes como as duas principais razões catalisadoras da mudança, respetivamente. Esta evolução contínua do ecossistema tecnológico terá um forte impacto em todas as indústrias, incluindo a dos escritórios de contabilidade.

Com a revolução digital em curso, o que é que os contabilistas podem esperar no próximo ano? Historicamente a atividade dos escritórios de contabilidade tem sido caracterizado por uma cadência regular de períodos de trabalho, impulsionada em grande parte pelos prazos de entrega e de pagamento dos impostos corporativos e individuais. Cremos que, em 2019, os profissionais deverão preocupar-se menos com os prazos das operações e mais com as necessidades de aconselhamento dos clientes. O foco das líderes das empresas tem vindo a mudar: os contabilistas tornaram-se consultores estratégicos de confiança.

Com a crescente adoção da inteligência artificial (IA) e a automatização de centenas de tarefas, os contabilistas podem confiar cada vez mais na tecnologia para agilizar os seus procedimentos administrativos e contabilísticos mais demorados e repetitivos, que antes eram feitos manualmente. Isto libertará os profissionais para se concentrarem em construir relacionamentos mais profundos e duradouros com os seus clientes.

Em 2019, à medida que a tecnologia se torna mais avançada e aumentam as oportunidades de especialização, os contabilistas devem preocupar-se em fornecer um aconselhamento mais detalhado e diferenciador. Em vez de esforçar-se para oferecer uma ampla gama de serviços genéricos e construir uma carteira diversificada de clientes, o sucesso no futuro será a de concentrar-se em um ou dois segmentos e tornar-se um verdadeiro especialista nessas áreas. Em 2018, quase dois terços (64%) das empresas de contabilidade, disseram que uma das principais razões para a adoção de novas tecnologias foi a de promover a eficiência operativa, e apenas menos de metade (44%) mencionou a capacidade de melhorar a qualidade do serviço. No meio de uma forte concorrência, os profissionais de contabilidade devem aproveitar qualquer oportunidade para otimizar não só a eficiência, mas também a qualidade do serviço, caso contrário arriscam-se a ficar para trás.

Em 2019, a transformação digital será um imperativo. As empresas continuarão a adotar tecnologias emergentes e, ao mesmo tempo, muitas enfrentarão reformas legislativas e financeiras que afetarão o modo como exercem a sua atividade. Desde as novas tecnologias, às novas maneiras de interagir com os clientes e de lhes fornecer valor, os contabilistas podem esperar mais um ano de grandes mudanças.

 

Jennifer Warawa

Vice-presidente executiva de Partners, Accountants and Alliances da Sage