Parceiros

Entrevista com António Manuel Monteiro, fundador da Strongiga

A Strongiga foi distinguida com o prémio Velocity, na última edição das Sage Sessions. Conheça melhor esta PME, com mais de uma década de experiência nas áreas da informática e tecnologia, e duas lojas abertas ao público em Cinfães.

Como nasceu a Strongiga?

A Strongiga nasceu em 2007, fruto da sociedade entre dois amigos (António Monteiro e José Cardoso), cuja zona de residência era muito próxima. Começamos com pouquíssimos recursos, com um estabelecimento comercial de área reduzida (cerca de 35m2), sendo apenas os dois sócios os seus “empregados”. A atividade iniciou-se na área da informática e telecomunicações, sem qualquer especificidade ou serviço além do habitual neste tipo de negócios. Rapidamente percebemos que havia potencial para mais e cedo começamos a comercializar Software de Gestão Comercial e Venda a Retalho, para além da prestação de serviços mais específicos e personalizados, tal era a lacuna na região. Isso obrigou-nos a contratar alguém para o atendimento na loja, libertando-nos para outro tipo de tarefas. Esses primeiros 2 anos de atividade (começamos do zero), foram fulcrais para o início de um alicerce, que se foi solidificando com a experiência que fomos ganhando ao longo destes 11 anos. Neste momento, esta sociedade conta com um total de 7 colaboradores (os dois sócios incluídos) e duas lojas abertas ao público em Cinfães.

Como começou a parceria com a Sage e como tem evoluído?

A nível de Software de Gestão Comercial, iniciamos um projeto com um concorrente, o qual ainda dentro do primeiro ano de atividade (2007), se mostrou bastante compensador, tendo servido para ganharmos experiência neste ramo. A parceria com a Sage surgiu para satisfazer um cliente com necessidades específicas, as quais o outro software não cumpria. Cerca de dois anos depois, a nossa parceria com a Sage começou a fortalecer-se. E já há alguns anos que somos exclusivos Sage, tendo deixado definitivamente a parceria com a outra marca de software para trás.

Quais os principais benefícios de ser Parceiro Sage?

Olhando para todos estes anos de “convivência”, vislumbro um fator que foi determinante para escolher Sage e não outro qualquer produto de mercado. Dentro dos “players” a Sage era a empresa que nos oferecia produtos para a grande maioria das necessidades do nosso clientes, dentro de uma gama de preços que nos permitia continuar a ganhar mercado, sem que, para isso, estivéssemos amarrados às evidentes limitações dos software baratos e cujas funcionalidades deixavam a desejar. Para além disso, o nome Sage está associado a uma marca de prestígio, o que nos permite trabalhar e vender o produto com maior aceitação por parte do público.

Em que soluções Sage apostam e quais as suas principais vantagens?

Em termos de produto, apostamos em tudo o que possa servir melhor os nossos clientes, dentro da área geográfica e de atividade que cobrimos: Gestão Comercial e Venda a Retalho (Sage 50cloud e 50cloud Loja), Cafés e Restaurantes (Gesrest II), Gabinetes de Contabilidade (Sage for Accountants), Mobilidade (Sage com MSS), para além da implementação de VPN’s para clientes com várias Lojas (Papelarias, Drogarias, etc…).

Como é que a Strongiga se tem adaptado às mudanças do mercado, nomeadamente com as novas soluções e adoção da cloud?

Neste campo, ainda há muito a fazer. Temos seguido a tendência, mas de uma forma cautelosa e até com algum ceticismo, pois a nossa área geográfica ainda carece de infraestruturas de rede (móvel e fixa) de qualidade. Muitas zonas têm má cobertura e algumas nenhuma, o que nos obriga a utilizar produtos desktop cujas bases de dados têm de estar alojadas no computador dos clientes. Creio que 2019 será o ano de todas as decisões, o qual poderá marcar a eventual viragem tecnológica da cloud. Para a Sage, creio que será a altura de apostar a sério na cloud (e não com as atuais soluções híbridas, cuja utilidade é discutível no meu ponto de vista), sendo que há que ter muito cuidado com o que pretendem fazer com os Parceiros. A cloud poderá trazer alguma (para não dizer muita) independência técnica de terceiros, o que poderá levar a um “descartar” do Parceiro ou Representante Sage. Contudo, os Parceiros conhecem o seu mercado melhor do que ninguém. São quem está no terreno e a quem os clientes recorrem, em caso de “emergência”. Isto parece-me que nunca deverá acabar e terá de continuar a ser cultivado e devidamente tratado.

Como vêm este prémio (Velocity) atribuído nas Sage Sessions?

Felizmente não é o primeiro prémio que recebemos, não querendo com isto dizer que é apenas mais um. Todos são importantes e, dado o elevado nível de exigência que se tem imposto (que é cada vez mais competitivo), é com grande satisfação que ouvimos (e vimos) o nosso nome em Lisboa, perante algumas centenas de Parceiros de todo o país. É o reconhecimento do trabalho que temos feito e pretendemos continuar a fazer, tornando-se num incentivo acrescido para melhorar e aumentar o nosso nível de prestação.

Quais os próximos passos da Strongiga?

Continuar a desenvolver o nosso trabalho, para que continuemos a alicerçar ainda mais a nossa Parceria, para que o sucesso seja alcançado ao melhor nível possível. Isto depende exclusivamente de nós, Strongiga e Sage.

 

António Manuel Monteiro
Sócio-Gerente (fundador) da Strongiga
www.strongiga.pt 

 

Saiba como tornar-se Parceiro Sage https://www.sage.com/pt-pt/parceiros/tornar-me-parceiro/