Opinião

A cloud já está presente, por Jordi Ramón, diretor de marketing Sage Ibéria

O mercado de computação em cloud cresceu 30% nos últimos anos. O futuro está na nuvem e, segundo os dados do estudo da SoftDoit, muitas empresas já perceberam isso

Todas as mudanças tecnológicas precisam de um período de adaptação. As empresas, em regra, só adotam novas soluções quando as tecnologias já entraram na fase de maturidade. Há muito que se fala em soluções cloud para negócios, mas só agora parece evidente que as empresas estão a encará-las como uma alternativa. Muitas delas já perderam o medo de armazenar os dados fora das suas instalações e estão a utilizar soluções online que, há alguns anos atrás, não eram sequer equacionadas.

Ainda assim, segundo um estudo recente da SoftDoit, ainda existe a tendência de manter os dados e os programas em servidores próprios. Mas é uma questão de tempo. À medida que as empresas são obrigadas a renovar as suas infraestruturas e servidores, é natural que elas comecem a olhar com outros olhos para as vantagens da cloud.

 

Que tipo de empresas apostam na cloud?

O mercado de computação em cloud cresceu 30% nos últimos anos. Trata-se de uma solução que se adapta melhor às necessidades das PMEs. Das 100 empresas inquiridas no estudo SoftDoit, 82% têm uma solução de ERP. Cerca de 60% possuem um volume de negócios entre um e dois milhões de euros por ano e 35% faturam entre dois e cinco milhões. Um dado curioso é que três entre cada quatro empresas não têm o ERP integrado com outras soluções, como o CRM.

As empresas que implementaram recentemente uma nova solução de gestão são aquelas que apostaram com mais firmeza na cloud. 29% afirmam que o seu ERP tem entre 1 e 7 anos de idade e 28% dizem ter adotado essa solução há menos de um ano. Tal aposta teve um impacto claro nos resultados: 32% das organizações revelam que a faturação aumentou até 10% em 2017 e, para 20% das inquiridas, as receitas cresceram entre 10% e 20%.

 

Por que usar um sistema ERP? Vantagens de trabalhar online

Ter custos fixos e previsíveis é uma das grandes vantagens de um ERP online. De acordo com o estudo da SoftDoit 64,6% das empresas inquiridas fizeram um pagamento inicial único e agora apenas suportam o custo de manutenção, ao passo que 30,5% suportam esse serviço mensalmente segundo o número de utilizadores. Essa é outra das vantagens da cloud, já que os recursos disponíveis podem ir crescendo a par do negócio. Outra vantagem é não ter essas perspetivas de crescimento limitadas porque o servidor, no qual o ERP está instalado, já não tem capacidade para expandir. O mesmo acontece quando se trata de atualização e manutenção de programas. Menos de 5% das empresas que têm o seu ERP online não suportam custos de manutenção, nem de atualização de programas.

Finalmente, uma vez que temos uma solução online, é mais fácil integrá-la com outras ferramentas de negócios, por exemplo, ao nível dos recursos humanos ou do CRM. Essa é uma vantagem que a maioria das empresas do estudo não aproveita, pelo menos por enquanto, já que três em cada quatro não possuem o ERP integrado com outras aplicações.

 

A segurança deixa de ser uma preocupação

A segurança era um dos principais receios que as empresas tinham quando se tratava de migrar aplicativos críticos para a nuvem. Hoje a realidade é bem diferente. É mais fácil perder os dados, ou ter um incidente de segurança, se o ERP estiver alojado localmente do que se estiver na nuvem. Ou, dito por outras palavras, os dados são mais seguros na cloud do que nas próprias instalações da empresa.

Nesse sentido, é muito importante fazer cópias de backup diárias e que o sistema esteja replicado em diferentes datas centres de modo a que o cliente possa solicitar cópias adicionais sempre que necessitar e descarregá-las no seu computador local. Outro conselho importante é verificar com atenção os detalhes técnicos do contrato de serviço na cloud. Convém assegurar que o tipo de aplicação online selecionada esteja adaptada ao novo RGDP (regime geral de proteção de dados). Recordamos que o prestador de serviços é responsável por estabelecer as medidas apropriadas para que os dados do cliente sejam seguros e estejam em conformidade com os novos regulamentos europeus.

 

Mais agilidade com os dados na cloud

Gerir os negócios na cloud também facilita a colaboração e o trabalho remoto. Ter acesso a todas informações sempre que precisamos, por exemplo, se estivermos em uma reunião com um cliente e nos conectarmos através de um laptop ou de tablet, ou simplesmente se tivermos que viajar ou trabalhar a partir de casa. Essa flexibilidade é algo que as empresas valorizam muito hoje em dia. O mesmo se passa quando um comercial está a realizar uma venda e precisa de aceder ao histórico de dados do cliente para saber que tipo de desconto pode aplicar ou quando pretende negociar melhor um contrato com um fornecedor.

Estar na cloud ajuda a ter a contabilidade atualizada e uma visão de tesouraria com dados reais. Ter o ERP online permite planear melhor um projeto e controlar a execução do seu orçamento dado que as informações são em tempo real. Em resumo, para as PMEs, o ERP online é um precioso aliado de gestão. Uma ferramenta que até há poucos anos só podia ser usada pelas grandes empresas, e que hoje, graças à possibilidade de pagar por utilizador, está ao alcance de todas as PMEs. Descubra o que Sage Business Cloud pode fazer por si.

Jordi Ramón é licenciado em Economia pela Universidade de Barcelona e em Marketing Estratégico e Operacional pela Universidade Politécnica da Catalunha. Trabalha na Sage há mais de 10 anos e atualmente é diretor de Marketing da Sage Ibéria (Espanha e Portugal).